“Só não te dou outra porque…”

27 09 2009

Tá difícil manter o blog num ritmo aceitável… Mas vou continuar tentando.

Essa capa aí embaixo é um dos motivos que me afastaram daqui no último mês. Estou editando a Mixmag e a SAX Magazine, duas revistas bem legais (e diferentes), mas que dão uma trabalheira e exigem muito tempo. Fora isso, estou me preparando para um show com o Masaaki Endoh e o Hiroshi Kitadani que farei no Chile, dia 10 e 11.

Imagem1

O segundo semestre será agitado musicalmente. Vou fazer uma pancada de shows por aí. Até pro Equador eu vou! Legal, né? Conhecer lugares através de convites para cantar anime songs é talvez o que mais me deixa contente nessa vidinha de meu deus.

Pra agravar as coisas até dezembro, estou de mudança, tocando uma reforminha que de “inha” não tem nada. É ridiculamente pequena, mas está demorando uma eternidade. Fora que me chamam toda hora pra olhar detalhes – o que está certo – mas cansa. Tem vezes que chego lá na obra para ver o parafuso do espelho da tomada…

Não estou reclamando não. Tá tudo bom. Se fosse pra reclamar, diria que o dia podia ter umas horinhas a mais e o Red Bull podia custar mais barato…





É nada não, moço!

24 08 2009

21593238_4

Uma dica de leitura!

Grátis – Futuro dos Preços, do Chris Anderson, editor da revista Wired e especialista em internet. Ele fala sobre como o modelo de negócios ao redor da internet está caminhando para uma era em que tudo, ou quase, será de graça – e quem sacar isso, ganhará muito dinheiro.

Parece um paradoxo, mas não é. O Google, Youtube, Wikipedia, softwares livres são alguns exemplos. A rede wi-fi de graça em cafés e restaurantes – como ele cita no livro (apesar de no Brasil a maioria dessas redes serem pagas) – também.

A cultura do Grátis começou no usuário – eu, você – que baixava música no Napster. Hoje, mais de dez anos depois, quem é esperto saca que combater quem baixa é bobagem. Lutar contra o que é de graça é briga perdida. Saber usar isso a favor não só é mais produtivo como bem mais coerente com uma mudança enorme de padrão pela qual o mundo está passando.

Enfim, o assunto é atualíssimo e muito interessante.

Clica aqui para ler o primeiro capítulo de graça – aliás, Chris Anderson foi coerente com sua linha de raciocínio: colocou o livro todo grátis na internet, em inglês, claro. No Brasil ainda não tem essa mamata. Mas nada que em alguns meses não apareça por aí – ah, achei e baixei no 4shared o livro anterior do Chris, Cauda Longa, que também vale muito a pena.





Changeman by Izubuchi

24 08 2009

Pô, detesto deixar o blog sem atualização durante tanto tempo. Tá faltando tempo mesmo, por mais que soe como desculpa. Bom, é desculpa de qualquer jeito. Me falta disciplina. Um dia eu aprendo…

Estou algemado no fechamento da primeira edição da MixMag, já falei né?, revista de música eletrônica inglesa que vai abrir no Brasil. Lá pelo dia 15 do mês que vem ela já deve aparecer nas bancas. Sei que não deve ser muito do interesse de quem frequênta aqui, mas, vai!, dá aquela força! Uma folheada pelo menos. Puts-puts-puts-puts!

No meio dessa correria, estou arrumando tempo para fazer os extras que vão entrar no segundo DVD Box dos Changeman. Tenho que entregar depois de amanhã. Como incluir material em video não é lá muito fácil, por conta de direitos autorais, custos elevados e burocracia além da conta por parte da Toei, resolvi fazer um guia dos monstros espaciais e alienígenas que aparecem na série.

change-for-blog

Em cada disco vai entrar um pouco. As imagens usadas para ilustrar são os desenhos originais feitos pelo character design da série, o Yutaka Izubuchi, de quem sou devoto. Muito bonita a arte dele. A maioria das ilustrações eu tirei de livros antigos aqui. Foi um trabalho de garimpo puxado, mas ter isso divulgado e registrado para sempre paga o preço (no Box do Jaspion entrou também – lá, os desenhos são do Ryu Noguchi).

Na sequência, faço algo parecido em Jiraiya. Mas é uma pena: no caso do Jiraiya não tenho todas as imagens dos personagens. E bota pena nisso já que o designer é o Keita Amemiya, diretor de Zeiram, Mikazuki, Garo, etc, e criador de monstros em Jiban, Kamen Rider Black RX, Jetman, Spielvan… Filé! Well… Vou colocar o que tenho, fazer o quê?





The Guardian

12 08 2009

Está para sair o single novo do JAM, The Guardian, tema de abertura do anime Shin Mazinger Z. Gravei essa música com o JAM quando estive lá participando da Hurricane Tour. Hoje vi a capa do single pela primeira vez. Olha só a nossa cara de mau.

OgAAAEtTdz3WpovZV6iy7DmxBJRuh7NiuQDeviEDpcELnTs-s-vZEmSWiJOcQbfz5sLuWCBZkPoY72yding5eN0fxCMAm1T1UIJ3C16dq3c1gA__UYQneVfOIG7J

A música e a letra são do Kageyama. Eu cantei um pedaço da minha parte imitando a voz do Akira Kushida, fazendo uma homenagem para um dos caras que me fizeram gostar de anime songs. Tem gente que acha que o próprio Kushida é que está dando uma palhinha com o JAM. Se bem que não seria má ideia!

Cantamos a The Guardian pela primeira vez no show do Budokan, em junho. A ideia era transformar o video da apresentação no clipe oficial da música. Em breve, ele deve aparecer por aí também.

Semana passada dei uma entrevista pro amigo Alexandre Nagado, que esteve comigo no Sana deste ano. Ele fez workshops de desenho e ministrou algumas palestras por lá. Quem quiser dar uma lida, o bate-papo está no blog dele. Clica lá.





Herói

4 08 2009

Eis um preview da Hero cantada em português. O Kageyama liberou 15 segundos, negociei com ele uns 25 e está ai. Ainda não está definido o formato de lançamento dessa música. Sabendo, coloco aqui em primeira mão! Espero que gostem!

“Eu lembro de tudo o que você passou.
Cada luta sua é uma parte do que sou.
Jamais irei desistir, eu sei, foi você quem me ensinou.

Na Na Na Na…
Canto bem alto, do meu coração
Aquela velha canção

Dentro da minha imaginação um herói tinha que ser…”

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

more about "Herói", posted with vodpod





Heróis judiados #2

3 07 2009

Conversei com a Focus.

Vamos direto ao que interessa:

Cruz: Por que as imagens de Jiraiya estão ruins, com logo do canal Toei Channel e exatamente com a mesma qualidade dos DVDs piratas que rodam por ai?

Afonso: A nossa fonte de imagem veio do Japão. Chegamos a mandar um e-mail para eles questionando a qualidade de imagem de Changeman e, principalmente, do Jiraiya. Mas nos disseram que o motivo é os seriados serem antigos.

Mas a imagem está exatamanete como no material pirata.
Vou checar mais uma vez com a Centauro, o estúdio que mixou o DVD, mas eu garanto que só enviei os áudios para eles, alguns extraidos desses DVDs mesmo, já que nem a pessoa com quem assinamos contrato dos direitos da dublagem possuía mais esses áudios. Agora, em relação á imagem, as pessoas que autoraram o DVD só tiveram acesso ás fitas DV-Cam que a Toei Company mandou. O que está na tela é o que veio do Japão. Mas vou conversar com a Centauro e pressionar mais uma vez as pessoas para me certificar de que não houve mesmo nenhum erro.

E-mail resposta mandado pela Toei, depois de questionados pela Focus sobre a baixa qualidade das imagens de Changeman e Jiraiya:

Dear Milly,

Hope you are well in order.
I answer your question.

I arranged the images of Jiraiya, Changeman and Jaspion by same way.
So these are high quality as much as possible.
Please consider that these titles are old.

Thanks and best regards,

∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞
TOEI COMPANY, LTD.
IKKO KAWAMURA

∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞∞

Milly Kiung さんは書きました:
Dear Toei Team,
I was asked by our Products Mgr., Afonso Fucci, to let you know that the images that we received for
the 2 above mentioned programs were not of very good quality. The first one we received for JASPION
were very good.
Thank you.
Best regards,
Milly

Semana que vem vou até lá. Devo ter mais alguns detalhes e a resposta do estúdio de autoração que o Afonso vai pressionar. Bom, essa história é igual a morte do Michael Jackson: vamos tentar descobrir o que aconteceu, claro, mas, seja como for, o cara não vai ressuscitar e a Focus não vai relançar o Box 1 com imagem melhor (só, e talvez, se estourar de vender – opinião minha).
Para as segundas partes, que estão sendo produzidas, estou separando bastante material para colocar de extra. Os character design que ficaram de fora de Changeman e Jiraiya entram na parte dois. Estou cavucando mais coisas interessantes para incluir também. Vou comentando aqui a medida que for definindo.





Mais fotos do show no Budokan

2 07 2009

IMG_2944

IMG_2951

jam09_0404





Entrevista pra Mede in Japan

2 07 2009

Este que vos fala deu uma entrevista sobre o apresentação no Budokan do JAM Project para o site da revista Made in Japan. Eles publicaram algumas fotos do show, as primeiras que apareceram na net.

Já deu até uma saudade daquele dia!

Olha lá: http://madeinjapan.uol.com.br/2009/07/01/rock-para-japones-ouvir/





Heróis judiados

28 06 2009

Muita gente tem me perguntado sobre o que aconteceu com os DVDs da Focus, que mostram o logo da Toei Channel em alguns episódios de Changeman e em quase todos de Jiraiya – se não estou errado, ainda não recebi os boxes. Infelizmente, não faço a menor ideia do que tenha acontecido. Estava no Japão em turnê com o JAM Project até o final da semana passada. As datas das apresentações lá bateram com as do lançamento aqui, o que lamentei muito, mas não tive como adiar.

Eu vou atrás dessa história. Como fã de tokusatsu e principal pessoa engajada em trazer isso do jeito certo em DVD pro Brasil não fiquei nada, mas nada, feliz com a notícia de que a Focus teria comprado material pirata e usado isso como fonte. É decepcionante e ultrajante. E nonsense também, porque eu vi as fitas digitais, em Beta Cam, que a Toei mandou. Estavam lá, na mesa. Se quisessem usar só o áudio dos piratas não teria tanto problema. Como já disse aqui, várias séries antigas, Perdidos no Espaço incluso, foram lançadas com dublagem original graças aos fãs que tinham os áudios garimpados. E como a Focus assinou contrato e pagou pelos direitos da dublagem, pouco importa se ela vem das fitas masters da época, das VHS ou do DVD pirata.

Agora, imagem da TV japonesa? Fala sério! Semana que vem vou conversar com eles para tirar a história a limpo. Tomara exista um motivo bem plausível para terem feito isso. Eu realmente não quero acreitar que foi a lei do mínimo esforço. Mas, pô: as datas de lançamento ficaram coladas uma na bunda da outra. Nunca concordei com isso. Mais: disse que essa pressa toda poderia ser um tiro no pé. Porque sai Jaspion, semanas depois vem Changeman e, passado mais um tempinho, Jiraiya. Qual o sentido disso? Sem tempo, não dá pra fazer um marketing individual competente pra cada lançamento e não dá tempo de tocar a produção dos produtos do jeito certo – ninguém imagina a correria que foi fazer as legendas de Jaspion e Changeman, Jiraiya nem fiz e os extras que estava preparando ficaram de fora também, devem entrar na segundas partes.

Depois os DVDs vendem mal e a imagem que fica é a de que “tokusatsu não dá certo no Brasil”. Vira efeito contrário e intimida todas as empresas a lançarem mais títulos aqui. Espero estar muito errado. Mas sem qualidade, não tem negócio. Gera reação em cadeia e quem sai perdendo são as séries e quem gosta delas.

Podem ficar frios que estou nessa até o fim.





Valeu mesmo, Michael!

26 06 2009

MichaelJacksonDancando1

Aprendi a gostar de música por causa desse cara ai. Meu interesse por ritmo, batida novas, melodias vieram das horas e horas que passava ouvindo suas músicas e tentando copiar seus passos de dança. Se hoje canto por ai devo muito a essa influência que tive quando era menor.

O mundo perdeu mesmo um gênio real da música. O cara que construiu os alicerces pra tudo o que veio depois e que estava tentando recomeçar – tinha certeza de que ele conseguiria.

Uma pena que a carreira dele tenha acabado desse jeito tão bizarro e triste. Mas, na boa, tá pra nascer alguém que mande tão bem quanto Michael Jackson. Vai fazer falta…





Huge mess!

25 06 2009

Primeiro post pós-Japão. Nada de muito eletrizante para contar. Foi ótimo voltar ao Brasil, rever família, amigos, lugares…

Chegando, já me enfiei no fechamento da SAX 13, que deve sair nas bancas daqui uns 15 dias. Estamos atrasados pacas, mas a edição está ficando jóia. Fiz, por exemplo, uma entrevista com o Gerald Thomas em que ele fala que pensa diariamente em se matar. Quando tiver a capa da edição publico aqui.

Voltei do Japão com uma gripe forte, que vem piorando… Xi… Meu pai me liga todos os dias dizendo que é a gripe suína. Mas não é não. Com tanta coisa pra fazer, tenho que acreditar que não é, né? E, como estou na casa da minha avó esses dias, o meu tratamento aqui é baseado em alguns AS e colheradas de mel.

Ah sim: semana que vem vou na Focus ver o que está pegando. Aproveito pra pegar os boxes de Changeman e Jiraiya. Logo da Toei Channel? Misericórdia… Não pode ser verdade. Vou me colocar a par de tudo, seja pra rir ou pra chorar.

Pro post não ficar sem foto: o Shunji Inoue, dono da Lantis, feliz depois da gravação da música The Guardian, o tema novo de abertura do Mazinger Z.

DSCN0975





O avião não caiu! Ufa.

22 06 2009

Estou de volta ao Brasil. Estava com saudades, apesar de ter sido só um mês fora.

Hoje, segunda, tiro o dia pra tentar colocar a vida em ordem. Tem muita coisa pra resolver: ver como andam os DVDs da Focus, fechamento da SAX, ativar meu telefone, etc, etc… Pelo menos, por causa do fuso, estou acordando cedo sem trauma. Vamos ver até quando isso vai durar.

O Japão foi ótimo! Mas tô puto: finalmente trouxe a cabeça com os DVDs do Spectreman, que tinha esquecido lá no ano passado. Mas, ao tirar o negócio da caixa, os DVDs não estavam lá… Acho que alguém da Solid Vox tirou os discos para eles não cairem por ai. Tá difícil conseguir trazer esse box inteiro pro Brasi. Tomara eles encontrem os DVDs, já que o escritório da Solid mudou e está a maior bagunça.

DSCN0969

Esse é o lámen do Ippudô, um dos mais gostosos de Tóquio. Taí uma coisa da qual eu vou sentir falta…





Heroes

14 06 2009

Terminou! Finalmente aconteceu o grande show no Budokan. Grande é pouco. Foi gigantesco. Oito mil pessoas pulando e cantando tudo sem parar. Puta emoção.

Enquanto cantava olhando para essa gente toda me vinham pensamentos de como valeu mesmo a pena seguir por este caminho na vida. Eu não tenho olhos puxados, o tipo de música originalmente nem é feito pensando em estrangeiros, mas, por alguma razão, a vontade de estar ali e fazer parte da brincadeira – que acompanho como expectador há muitos anos – ganhou e me deu a chance inacreditável de cantar animesongs ao lado dos meus ídolos. O show no Budokan foi a prova que faltava de que eu não estava errado. Muita coisa ainda pode dar errado, como em tudo na vida, mas a rota é essa, não vai e nem deve mudar.

Aquele abração a todos que foram: Daniel, Lais, Luciana, Sota, Ai e Michel – que não via faz um tempão e tirou folga no trabalho pra poder vir para Tóquio. Valeu mesmo!

DSCN1064

DSCN1062

No dia seguinte ao show, a Mishio Suzuki me convidou para uma bebedeira com ninguém menos que Change Dragon e Green Flash, ou Haruki Hamada e Kihachiro Uemura. Não tem nem o que dizer. Dois dos meus grandes heróis de infância ali, colocando sakê para eu beber! Animal! Eles contaram várias histórias de bastidores, comentaram seus episódios favoritos, o que andam fazendo da vida e, a medida que o álcool foi tomando conta, foram falando sobre paz mundial, o futuro dos heróis, etc.

DSCN1075

DSCN1076

DSCN1078

Hoje, domingão, fui visitar a casa da Mishio-san, jornalista reconhecidíssima e fã hardcore de tokusatsu. Ela tem uma sala secreta que mandou fazer exclusivamente pra acomodar sua nada modesta coleção de brinquedos. Tive o privilégio de entrar lá e babar em cima das relíquias que ela guarda desde muito tempo. Gostei especialmente das réplicas do Dark King, Kamen Rider X, e do Jûmenki, do Kamen Rider Amazon. Tenho uma queda pelos designs bizarros, especialidade dos tokusatsu dos anos 70.

DSCN1084

DSCN1087

DSCN1089

Pra ter uma ideia mais clara de até onde vai o fanastismo da Mishio, dá uma olhada no teto da sala de estar dela:

DSCN1090

DSCN1091

É um afresco feito sob encomenda por ela a um pintor italiano, que incluiu cuidadosamente o Sky Rider em meio a paisagem européia. Os painéis vieram de lá e foram aplicados no teto da casa. Não é incrível?

Mais tarde, fomos comer num restaurante italiano. O Shuhei Izumi, o Time Yellow dos Time Rangers, apareceu também. Cara gente fina pacas. Aproveitou para autografar o livro da série que a Lais comprou hoje na Mandarake – apesar de ela ser fã, fã mesmo, do Time Red, parecia uma criança conversando com ele.

DSCN1092

Nessa quinta volto para o Brasil. Queria mais uns dias aqui. Mais uma semana seria ótimo! Amanhã ainda tem gravação com o JAM! Desta vez estou trabalhando até os 45 do segundo tempo! Ainda bem!





Vamo que vamo!

10 06 2009

Como o ensaio do JAM é legal. A sensação é a de estar zoando com os amigos. Fora o puta som da banda! O show no Budokan está chegando… Ontem foi o último ensaio. Meu, que nervoso… Tá todo mundo na pilha aqui. Mas vai dar tudo certo!

DSCN1050

Hoje passei o dia numa sessão de fotos pra capa do novo single do JAM, o tema de abertura do anime Shin Mazinger. Antes, fui cortar o cabelo aqui perto. Eu queria rapar tudo e deixar só um moicano. O Kageyama me apoiou. Mas a produtora do JAM, a Matsu, proibiu… Disse que ia ficar com cara de gente má. Será? Whetever.

DSCN1053

Amanhã tem gravação na casa do Kageyama. Continuação da Hero em português. É a vez de descobrir como ficará a letra na voz do Kage e do Kitadani. Depois eu conto.

Semana que vem já vou voltar pro Brasil… Sempre passa tão rápido, é um saco!





Recording again

8 06 2009

Dia de gravação do JAM. Estamos gravando a Hero em português! Legal, né? Eu fiz a letra em cima da versão do Kageyama e hoje finalmente conseguimos começar a gravar as vozes. Não foi fácil. Nossa pronúncia é esquisitíssima pra eles. O Kageyama uma hora disse que “parece língua alienígena”!

DSCN1038

Gravamos eu, Okui e Endo. Kageyama, Kitadani e Fukuyama ficaram pra quinta feira. Está ficando animal. Pensei que não ia dar pra entender as palavras na pronúncia deles, mas com tempo e paciência, gravamos bonitinho. No final do dia, ao ouvir tudo, deu pra entender a letra numa boa! Tenho certeza que o resultado final ficará muito bom.

DSCN1041

Uma outra música vai acompanhar esta. Mais pra frente conto mais detalhes, assim que souber!





Party Days (Solid Vox Fan Tour)

7 06 2009

Acabei de voltar de Fukushima, onde aconteceu nesse final de semana uma viagem com o fã-clube dos artistas da Solid Vox (Endo, Kageyama, Kitadani, Shuhei Kita e Aki Misato). Todo ano tem uma. Durante dois dias, eles fazem um mini-show, gincana, visitam lugares… Como estou no Japão, fui chamado para integrar o time de cantres! Ficamos hospedados numa pousada lindona, bem tradicional, no meio das montanhas.

DSCN1021

Saimos de Tóquio com toda a caravana e chegamos lá para o jantar. Mas, antes de comer, rolou um mini-live em que um tinha que cantar a música do outro. Cantei a abertura de Abaranger e fiz um monte de palhaçadas com eles no palco, como sempre acontece. Depois de comer e beber bastante, dividimos os fãs (uns 150 no total) em seis grupos, cada um representado por um dos artistas, para uma gincana. Primeiro rolou um jogo de mímica. Depois tivemos que passar amendoins de uma colher para outra, em fila. Ganhava quem conseguisse levar mais amendoins até o final. Fiquei em segundo lugar! O Kitadani levou a medalha de ouro! ^^ A única mímica que ele não conseguiu fazer foi a de “professor de inglês”. Também pô!

DSCN0996

A noite, fomos até o onsen, as famosas fontes termais do Japão. Uma espécie de lago com água aquecida naturalmente, que sai fervendo de dentro da crosta a partir alguns pontos do solo. Essa água carrega propriedades minerais que aliviam o cansaço e fazem bem para a pele. Eles ficaram escaldados por uma hora. Eu achei quente demais. Não estou acostumado. O Kageyama quase delirava de prazer. Japonês frequenta onsen desde pequeno, por mais que o tempo esteja quente, eles ficam imersos lá dentro, numa temperatuda de 40 graus, por horas se deixar. Não aguentei mais do que uns dez minutos…

DSCN0998

DSCN1000

De bucho cheio e banho tomado, fomos para um outro ambiente, decorado como se fosse um festival típico, tipo a nossa festa junina. Dançamos ao ritmo do taikô – tambor – a dança bon-odori, quase um ritual folclórico. Foi difícil pegar os passos no início, mas depois engatou. Em seguida, cada um de nós seis tinha que ficar numa tenda brincando de vender alguma coisa. Eu virei o “tio dos salgadinhos”. Mandaram fazer umas placas escrito: “quitutes brasileiros! Uma delícia”! Muito legal, ainda mais porque os salgadinhos ali de brasileiros não tinham nada.

DSCN1014

DSCN1015

Terminado o festival, nos separamos dos fãs, que foram para o onsen ou dormir. Junto com os staffs, madrugamos bebendo sakê. Fui dormir as quatro e tive que acordar hoje ás 7h30… Queria assistir o Shinkenger, que passa nesse horário, mas estava tão enjoado que nem sai da cama… Me ferrei.

Depois do café da manhã, fomos com todo mundo visitar a fábrica da cerveja Asashi, uma das mais famosas daqui. Em seguida, aconteceu a esperada competição de “quem faz o melhor kare?”. Kare é um molho grosso a base de curry com cenoura e carne – porco, ave ou vaca. Eles comem isso aqui como nós comemos arroz e feijão aí.

Nos dividimos em dois times: Kitadani, Misato e Kita VS Kageyama, Endo e eu. Foi uma luta, ninguém do meu grupo sabe cozinhar direito. Eu menos ainda. Sugeri colocar Tabasco pra dar um “tchans”, mas o Kageyama preferiu maçã ralada. Realmente, a maçã dá uma quebrada no gosto forte do curry. Quando terminamos, os kares foram servidos aos fãs, que tiveram que escolher o mais gostoso. E… tcharãaan… o vencedor foi o nosso! Banzai!

DSCN1027

Na volta pra Tóquio, nos separamos em duplas em três ônibus e passamos o trajeto todo conversando com todo mundo. Deu pra se divertir pacas. Mas, putz, changando aqui no hotel tô vendo que estou cansado pra caramba. Enquanto você está empolgado fazendo as coisas o cansaço não aparece muito, mas depois que termina, parece que seu corpo foi coberto com uma camada de chumbo.

DSCN1005

Amanhã tem outra gravação do JAM. Dessa vez é uma surpresa bem legal, especialmente para os brasileiros. Ainda não posso contar do que se trata, mas garanto que todo mundo vai gostar.

Oyasuminasai! ^^





JAM recording

4 06 2009

Gravação! Passamos o dia todo em estúdio gravando a música nova do JAM. Amanhã vamos colocar os coros e sé-fi-ni!

Cantar da muita fome! Acabei de gastar 1000 ienes na loja de conveniência aqui do lado num monte de porcarias… Sempre volto gordo do Japão, não tem jeito!

kage

Kageyama, liderando a cambada na gravação!





Let´s and Go!!

3 06 2009

Estou acordando tarde. Acho um desperdício, mas não tem jeito. De dia faço o que preciso fazer aqui com o Jam e, de madrugada, tenho que escrever e editar a SAX, que está fechando… Ontem combinei com o Kageyama de ir junto na gravação que ele tinha marcada do tema de um jogo on-line da série Let´s And Go!, anime baseado em brinquedos de mini carros de corrida, cuja maioria das músicas ele cantou lá pelo final dos anos 90.

Imagem1

Ele ficou de passar aqui ao meio dia e eu acordei ao… meio dia! E com ele ligando: “já estou aqui, desce!”. Putz! Enfiei uma calça, puxei uma camiseta, joguei um boné na cabeça pra esconder o cabelo estilo Beakman e fui, cambaleando. Terrível.

833-1

A gravação foi ótima! No final, acabei participando também! Eu disse para o diretor que uma harmonia no refrão cairia bem e ele interpretou que eu estava querendo fazer. “Por favor, vá lá e cante! Seria muito legal”! Tomei um puta susto. Não estava preparado pra isso. Mas, quem sou eu pra dizer não? Quanto mais experiência melhor. Fui lá e fiz. Que honra!
Agora, a coisa foi tão rápida que nem lembro mais da melodia. Sério! Agora só vou lembrar como é a música de novo quando receber a versão pronta.





TAIWAN Banzaaaaai!

1 06 2009

Quase, quase!!, eu não vou pra Taiwan fazer os dois shows da turnê Hurricane, do Jam Project. No aeroporto, faltando uma meia hora para a gente embarcar, vejo uma aglomeração de staffs do show e funcionários da companhia aerea olhando o meu passaporte. Nessa hora já percebi que boa coisa não era. Eu não tinha visto para ir pra Taiwan. Como o pessoal da gravadora me disse, antes de ir pro Japão, que a parte burocrática toda da viagem pra lá seria resolvida por eles, não me preocupei e só tirei o visto japonês. No final, não tive como embarcar…

Isso foi na sexta. Sábado eu e os funcionários da Lantis nos desdobramos como deu pra conseguir o maldito visto. Achei que não ia rolar. Nunca vi um visto sair no mesmo dia. Mas saiu, em dua horas! Alívio total. Cheguei lá no sábado.

image1

Os dois shows foram muito bons! Os fãs de lá são muito animados. Aprendi até umas palavrinhas em chinê: xêxê (obrigado), gadjan heppan (“muito bom” ou, claro, “tá foda”). A pronúncia é tão complicada, que algumas frases acho que as pessoas fingiam que entendiam e aplaudiam, porque dava pra perceber a sensação de “whatafuck” na cara de cada um! Prometi estudar mais pro ano que vem.

image

Depois do último show fomos comemorar, claro! E com muito sakê, claaaaro! Gostei demais da bebida tradicional deles, o Shokoshu. Não é bem deles, é mais tradicional mesmo na China. Enchemos a cara e demos muitas risadas. Pena que quase tudo que eles comem vem do mar… Eu, que não como nada disso, ficava esperando ansioso por alguma carne ou mesmo uma saladinha sem camarão. Do que comi, tudo estava delicioso.

311-1

De volta a Tóquio, essa semana tem gravação da música nova do JAM: o próximo tema de abertura do novo anime do Mazinger Z, que já está no ar aqui. Essa série é dirigida pelo Yasuhiro Imagawa, dos OVAs do Robô Gigante. Tenho alguns amigos que adoram o cara. Vou tentar assistir quando começar.





Um barzinho, um violão

28 05 2009

É nesse clima que o Kageyama segue seus shows acústicos pelo Japão. Sempre em lugares pequenos, pra 50, 60 pessoas, e com repertório menos pancada. Ontem ele fez um desses pocket shows em Shibuya e eu fui ver pela primeira vez. Adorei. Quando terminou, ele disse: “viu, este é o meu hobby”. Achei duca! Chegar aos 47 anos conseguindo desligar a cabeça das preocupações para tocar violão por ai não é pra qualquer um.

No bis, ele me chamou e cantamos Cha-la-Head-Cha-la juntos. Foi divertidão!

828-1

O Daniel e a Lais estavam lá também. Nos empolgamos tanto com o tio Kage que hoje, daqui a pouco, vamos ao karaokê cantar anime song até cuspir sangue no chão! hehehe

828-2

Nesses últimos três dias estou lutando contra o tempo para terminar as minhas matérias para a próxima edição da SAX. Hoje terminei de escrever a entrevista que fiz com o Gerald Thomas, diretor de teatro genial e persona rara nesse mundo. Morri de rir escrevendo.

Amanhã vou com o JAM pra Taiwan para mais dois shows da Hurricane Tour, que está chegando ao fim. Depois desse final de semana, sobra só o Budokan. Se bem que dizer “só o Budokan” é estranho…

God bless us all!
^^