Financiando a obra de Deus

22 04 2009

Esses dias tô sem o que postar. Estou mais empenhado em colocar o sono em dia do que fazer qualquer outra coisa…

Antes de ir, deixo vocês com o Edir Macedo pedindo esmola pra manter o portal dele no ar. É inacreditável. Como diria o Caco Antibes: “não há mais degraus a descer…”.

Arca Universal

Gostaria de dividir com os internautas da Arcauniversal e, especialmente, do meu blog, um assunto extremamente sério.

Como vocês estão vendo, estamos disponibilizando, cada vez mais, material, não só para o crescimento espiritual dos nascidos de Deus, como também tentando ajudar aqueles que o querem.

Daí, a razão dessa mensagem.

Aqui vão as despesas mensais com o site do Arca Universal:

– Hospedagem de Servidores
– Salário dos Funcionários
– Serviço de Imagens
– Luz/Água/Telefone + Gastos Administrativos

Em um Total de Custos de: R$ 107.622,00

Se você já tem sido meu auxiliar no rádio, não quero colocar mais um peso sobre você. Caso contrário, gostaria de pedir sua participação nesse trabalho evangelístico via internet. Se você tem sido beneficiado nesse trabalho e deseja participar do mesmo, você pode ajudar com um pouco que somado a outro pouco vai ajudar a pagar as despesas.

Se o Espírito Santo lhe tocar para nos ajudar a carregar essa responsabilidade, então faça sua doação da seguinte forma:

Através de nosso site, clicando neste link: http://www.arcauniversal.com.br/doacoes ou, se você preferir, por meio de depósito bancário em nome da Igreja Universal do Reino de Deus:

Bradesco

Agência: 3396-0

C/C: 0240-2

Banco do Brasil

Agência: 3221-2

C/C: 1257-2

Publicado por Edir Macedo

Anúncios




Futuro do pretérito

19 04 2009

Como éramos otimistas… (peguei do Glúon )

“Vídeo de 1957, da Checoslováquia, tentava imaginar como seriam as coisas no ano 2000.
Que tal poder comprar produtos pela TV? Geladeiras de vidro que conservam alimentos por 6 meses, dosadores de ingredientes para receitas, cozimento por ´indução eletromagnética´, livros de receitas em forma de cartão de dados e galinhas assadas por raios infravermelhos, eram promessas para o futuro.”





Casório

19 04 2009

Hoje fui ao casamento do Rick, amigão meu e vocalista da banda Anirox.

A cerimônia foi na igreja da Puc, aqui perto de casa. Como acabei de mudar e quase nunca uso roupa social, peguei o figurinho emprestado do meu tio. Ficou tudo meio largo, mas deu certo. Lembrei daquele episódio do Chaves em que o Seu Madruga herda as roupas do tio Jacinto…

na-igreja2

Em seguida, a festa! Muito boa. Estava na mesa com a Verônica e o Edu, da J-Squad. Rimos muito e não paramos de cantar, pra variar. As pessoas ao redor as vezes olhavam sem entender muito porque a gente cantarolava mais do que conversava. Mas é sempre assim. E fiquei pensando: a música também comunica. Brincar de fazer hamonias vocais com um amigo é tão papo quanto falar o que você fez ontem, só que numa esfera diferente. E o Du e a Vê são ótimos parceiros de conversas musicais.

Também encontrei o Felipe, da Anirox e braço direito na banda que quero montar. Ele estava lá pra trabalhar: tocou benzão com a sua banda Gold Members. O auge do set-list foi a versão groovada de Eguinha Pocotó e Tô Ficando Atoladinha. Nem tente imaginar . Só vendo e ouvindo. Em segundo lugar, ficou a nota agudíssima de Galopeira – Chitãozinho & Xororó – que o Felipe segurou por uns 20 segundos. Canta muito o moleque!

na-igreja

Enquanto eles tocavam, whisky, cerveja e vinho liberados. Bebi pouco, mas dei uma mareada… Na saída, A Vê, o Du (que não beberam nada) e eu ficamos cantando Rescue Fire na rua, enquanto buscavam o carro. Bom, melhor do que Hero, da Mariah Carrey, que foi a última arma do DJ pra expulsar o pessoal.

Felicidades ao Rick e a sua esposa Fernanda!





Mofo!

17 04 2009

kamui

Esse é o Kamui. Fã de tokusatsu e perceiro na Yamato. Olha a cara de feliz dele no trajeto de volta da Focus Filmes, na quinta-feira. O box do Jaspion está quase pronto. As fitas master que o Toshi escavou num porão onde as deixou guardadas por mais de uma década estavam num estado não muito apropriado para o uso… Mofando mesmo. As do Changeman estavam pior. Alguns rolos estavam tão brancos que dava a impressão que a fitas magnéticas virariam pó no primeiro vento mais forte.

Diante do cenário desanimador, estava quase pegando as VHS, quase tão mofadas quanto, e contatando amigos que gravaram as séries na TV pra ter um plano B. O box do Perdidos no Espaço, se não me engano, precisou da ajuda dos fãs para resgatar a dublagem. Com Jaspion e Changeman ia ser a mesma coisa, até que ligaram do estúdio dizendo que sim, dava para extrair o áudio. Ufa!

Mas não está fácil. Eu não sabia: a fonte mandada do Japão pela Toei, em beta digital, corre num tempo diferente que o material analógico, onde está a dublagem. Coisa de frações de segundo. É imperceptível para quem assiste, mas suficiente para dessincronizar a boca dos personagens e o som. O jeito, e isso é usual segundo eles, foi ajustar pedaço por pedaço. As vezes, fala a fala! Isso no caso do Jaspion. Changeman tá melhor.

Ah: no box dos Changeman vai entrar uma galeria de monstros e vilões com os desenhos do Yutaka Izubuchi, o character design da série. Tem uma amostra das ilustrações dele no blog Robô Gigante. Vê lá. Na minha opinião, ele é o melhor criador de vilões do tokusatsu. Disparado.





Burn!

16 04 2009

Pô!

Minha mãe passou uma calça minha esses dias e só não percebeu que o meu passaporte estava no bolso. Só. Resultado: essa foto aqui.

passaporte

Quem paga o pato soy yo. Tenho que, pra ontem, reunir uma caralhada de documentos, marcar hora na Polícia Federal, pagar taxa abusiva, ir até a pqp, esperar um tempão pra ser atendido por aquela gente bacana e rezar pro novo passaporte chegar a tempo de eu ir até o Consulado tirar o visto. Bom, tempo vai dar. Mas o saco periga estourar.

Essa semana faço um ensaio preliminar das músicas do set-list do show do JAM. As principais, claro, são Sempre Sonhando e Rescue Fire. A primeira porque fiz a letra e a outra porque é o meu primeiro tokusatsu song! Mas, putz, Rescue Fire é altona! O Kageyama podia ter feito meio tonzinho abaixo… Mas que nada. Dá-lhe gogó! ^^





Buba é meu herói

8 04 2009

Eu sempre preferi o vilão ao mocinho. É meio clichê falar isso, mas gente do mal manda melhor. Tem mais mojo, sabe? Sempre. Da mulher má da novela das oito ao Osama Bin Laden.

Agora que estou revendo Changeman, na ordem e com atenção, percebi o quanto gosto do Buba! Puta vilão. Saia na porrada em quase todos os episódios, falava pouco e tinha um visual animal. Fiquei lembrando da série. Pra mim, os dois momentos mais sensacionais dele são em “A Paixão de Buba” e “A Morte de Buba”. Tem outros, mas esses dois são hors concours.

É por isso que sentai novo não me desce. Faltam bons vilões. Falta Buba! Faltam episódios como esses dois. E, pelo visto, tá cada vez mais longe disso.

livro-ch

O lado fã me pegou de jeito. Tô pensando em usar umas imagens de uns livros que tenho por aqui e fazer wallpapers de alguns vilões de tokusatsu que eu gosto pra colocar no blog pra download. Quando fizer isso mesmo, começarei, claro, pelo Buba. Ia ficar arrojado, diz aí?





Deu na Folha

7 04 2009

Esqueci de comentar aqui: sai na Folha de São Paulo há umas duas semanas. Alguém viu? O gancho foi o lançamento do Jaspion em DVD.

Fui falando sobre tokusatsu, que Jaspion fracassou no Japão, etc… O assunto evoluiu pro Japão e acabei contando que canto e gravo com o JAM. Quem me entrevistou foi o Ivan Finotti, sou fã dele, que escreveu a biografia do Zé do Caixão junto com o Andre Barcinski. Ele adorou a história e colocou esse extra sobre a minha carreira no jornal.

foto-0043

Não é uma grande foto, mas dá pra ler a chamada.

No mundo real, sigo traduzindo Bleach e aumentando as olheiras. Hoje traduzi um episódio dos Changeman para o DVD BOX. Fiz “O Anjo do Planeta Meril”, alguém lembra? Fato curioso: os episódios de Changeman duram uns quatro minutos a menos que os de Jaspion. Não sei se são todos. Mas esse terminou em 19 minutos e tanto. Os do Jaspion, normalmente, fecham em 23, 24.

Ah, pergunta pros fanáticos: alguém tem uma boa sugestão de adaptação do nome do Giluke?
Está ficando Girook, que nos pareceu a mais correta. Adaptar grafia japonesa pro alfabeto romano é fogo.

Agora a noite, fiz um sarau com o Rodrigo, amigo de Perdizes, pra tentar compor alguma coisa. Mas é foda, ele sempre termina tocando Los Hermanos (ugh)!

foto-0041